com-limao-saideiras-mestre-cervejeiro-01-reconhecer-mercernaria-destaque

Compartilhe:   

Saideiras de um Mestre Cervejeiro: Como identificar uma Mercenária

por Mestre Cervejeiro

Não sei que tipo de vírus alienígena, fungo abissal ou poder mental tomou conta da mente de nosso editor-chefe em deixar, este Mestre Cervejeiro que vos fala, escrever uma coluna semanal, mas enfim, oportunidades como esta são como o último Kit Kat do pacote. E como primeiro artigo da nova coluna, um assunto de utilidade pública!

Esta semana, recebi mais um daqueles “compartilhamentos filosóficos” pelo Facebook. Este por sinal é bem interessante e já havia lido há algum tempo atrás, mas nunca havia parado para refletir sobre a profundidade do assunto.

No texto, uma garota supostamente linda chamada Srta. Linda Pretty (o que torna o nome tão falso quanto cada centímetro do corpo da Gretchen) escreveu uma mensagem em um fórum direcionada a ninguém menos que o CEO de Investimentos da JP Morgan. Abaixo a mensagem da suposta “Linda Bonita”:

Eu fiz 25 anos neste ano. Sou muito bonita, tenho estilo e bom gosto. Quero casar com um cara com salário anual igual ou superior a 500 mil dólares.

Você poderia dizer que eu sou gananciosa, mas um salário anual de U$ 1 milhão é considerado apenas como classe média em Nova York.

Creio que minha exigência não é alta. O que devo fazer para me casar com pessoas ricas como você?

Entre aqueles que eu já namorei, os mais ricos tinham U$ 250 mil dólares de renda anual e parece que este foi o meu limite.

Eu estou aqui humildemente para fazer algumas perguntas:

1) Onde solteiros mais ricos saem? (Por favor, liste os nomes e endereços de bares, restaurante, academias).
2) Qual faixa etária devo segmentar?
3) Por que a maioria das esposas são apenas de aparência mediana? Eu conheci algumas garotas que não têm aparência e não são interessantes, mas elas conseguiram se casar com homens ricos.
4) Como você decide quem pode ser sua esposa e quem só pode ser a sua namorada? (Minha meta agora é casar)

Ms. Linda Pretty

Não irei analisar a suposta resposta do CEO da J.P. Morgan, que por si só é genial (sendo ele ou não quem realmente escreveu) ao fazer um paralelo entre um bem em depreciação com a própria integridade física da moça, afirmando que a cada ano a “mercadoria” iria se desvalorizando, inviabilizando o investimento em casar com ela. Também não irei comentar o absurdo de um CEO de uma empresa dar ouvidos a ainda se permitir responder a uma devassa dessas (levando em consideração é claro, que o caso seja algo perto do verídico).

Meu foco é analisar justamente o que texto da garota representa.

Existe um mito enraizado em nossa sociedade que nos faz acreditar que o que as mulheres gostam mesmo é de dinheiro. Essa linha de pensamento afirma que não importa que você se pareça com o Sloth, dos Goonies, desde que possua uma polpuda conta bancária, nunca irá parar de chover na sua horta.

Esse fato é real devido à existência de uma casta feminina muito interessante, a qual é objeto de estudo por cientistas de todo o mundo. As Mercenárias ou Pistoleiras (Pistolárius Monetárius, em seu nome científico) existem (como prova o texto). No entanto não se generalizam na totalidade da vasta cadeia de espécimes femininas, sendo assim, relativamente fácil identificar esse tipo de ameaça. Nem toda mulher é pistoleira, afinal… alguns quesitos fazem a observação ser a maior arma contra estas nefastas gostosas interesseiras:

O Afeto

Mercenárias nunca são carinhosas, atenciosas ou te olham daquele jeito que só AQUELA garota que realmente está contigo porque GOSTA de estar contigo te olha. Elas olham o seu bolso, o seu portfólio, o seu carro, a sua influência, mas nunca VOCÊ. Alguns homens podem pensar que ela está olhando para outro lugar, mas não… Elas estão olhando apenas para o seu bolso.

Um homem, no mínimo sensato, reconhece pelo olhar se ela é ou não é mercenária. Estudos em laboratório constataram que a vítima masculina, ao olhar nos olhos de uma Mercenária por alguns minutos, rapidamente desviaram do olhar, o recebimento de um delicioso e molhado “felatio” e o desembolso de alguns milhares de reais.

O Tratamento Social

A mercenária sempre trata a “vítima” de forma diferente quando estão a sós. Raramente uma mercenária demonstra carinho verdadeiro publicamente. Ainda não está claro se é medo de outros possíveis alvos estarem a observar, vergonha de serem vistas com alguém que parece a cria de satã ou simplesmente uma grande e frugal frescura no rabo. Aquele calor humano que a gente só vê em REAIS casais não existe lá. O que existe é simplesmente o desejo do homem de desfilar com a garota (consequentemente receber um “handjob” no estacionamento) e da garota de conseguir o maior número de benefícios sociais e financeiros.

A Inteligência

Em 99,9% dos casos, Pistoleiras não possuem cultura nenhuma. São as famosas “portas” femininas. Burras mesmo! Mentecaptas. Ignorantes ao extremo. Antas. Foi devido a elas que as louras receberam o título de mentalmente desfavorecidas. Mercenárias não sabem a diferença entre um cavalheiro e um cavaleiro, não tem a mínima ideia do que significa a palavra “verossimilhança”, acreditam que Saramago é marca de remédio, Brás Cubas é estação de metrô e as únicas coisas que leem são a coluna social e verso de caixa de tintura de cabelo.

O Coito

O maior perigo em uma relação com uma Pistoleira. O real motivo porque homens ricos de todo o mundo gastam milhares e milhares de reais com mulheres interesseiras. E o motivo é praticamente primal. Simplesmente porque o sexo é fenomenal! Mercenárias foram treinadas nas artes do prazer por pelo menos cinquenta mestres das artes eróticas, dentre eles Calígula César, Quintus Lentulus Batiatus e Lorde Petyr Baelish.

Um homem precisa ter muito domínio de seu “feudo” para conseguir se libertar de uma Mercenária no sexo. Os que conseguem, ficam marcados para sempre e nunca conseguem achar a felicidade no sexo normal. Homens idosos chegam a morrer de ataques cardíacos com sorrisos ébrios no rosto, após uma noite caliente com estas harpias modernas. Neste quesito, apenas os eunucos e os pobres estão a salvo das Mercenárias…

Portanto, se a garota que estiver com você, ó pobre leitor, não te trata carinhosamente, não te olha nos olhos ou te olha com olhos frios, faz sexo de olhos cerrados, exige luz apagada enquanto murmura nomes desconexos como “Laurão” e “Pepê”, sempre pedem “presentinhos” e não sabe para que raios serve o Teorema de Pitágoras, fique em alerta. Você pode estar com uma Pistoleira ao seu lado.

Agora, se você tiver pouco dinheiro na conta, goste de churrasco de laje, dirige um Opala 92 e sua cerveja preferida é Chopp da Belco, não se preocupe. Por algum motivo que nem eu posso explicar, a mulher te ama de verdade. Compre um sofá em 18 vezes nas Casas Bahia, deite com sua donzela e sejam felizes… Pobres são a kriptonita das mercenárias.

Outra análise mais matemática do assunto é a respeito da qualidade física do macho da relação. Estudos indicam que a probabilidade de pilantragem feminina é inversamente proporcional ao grau de beleza masculina, dado um nível de renda masculina aceitável.

Em termos leigos aos não matemáticos, esta correlação explica que quanto mais horrendo você seja, caro amigo, mais provável sua acompanhante ser pilantra.

E isso é de fácil aceitação no meio masculino. Quando vemos uma deliciosa mulher, configurada como a reprodutora perfeita, junto de um homem que parece nascido de um cruzamento mal realizado entre Danny De Vito e Robert Z´Dar, a primeira coisa que vem em nossa cabeça é justamente o pensamento: “Esse cara é milionário”. É algo natural!

As mulheres, no entanto sempre dizem o contrário, que para elas o físico não é mais importante que a personalidade e que preferem um homem pior fisicamente a um pior mentalmente. Sim mulheres. Eu acredito em vocês. De verdade. Acredito em cada palavra que vocês dizem. Se você, que está dizendo, não for mercenária e se não estiver de TPM.

Enfim meus caros leitores e leitoras, as Mercenárias estão entre nós. A única coisa que nós, pobres coitados, temos a fazer é relaxar. Afinal garanto que ninguém que está lendo este artigo seja tão rico a ponto de se preocupar com uma deliciosa mulher querendo fazer sexo animal com você em troca de alguns trocados.

Pensando bem, gostaria de ter preocupações desse tipo…

Nota do editor: As crônicas do Mestre Cervejeiro serão publicadas todas as sextas. Devido ao feriado desta semana, o texto de inauguração será publicado antecipadamente

UPDATE: Para os que pediram, segue a suposta resposta CEO da J.P. Morgan

Prezada Sra. Pretty,

Eu li o seu post com grande interesse. Acho que há muitas garotas por aí que têm perguntas semelhantes a sua. Por favor, me permita analisar sua situação como um investidor profissional, minha profissão, em que acumulo décadas de experiência.

Minha renda anual é superior a U$ 500 mil, atendendo às suas necessidades, por isso espero que todo mundo acredite que eu não estou perdendo tempo aqui. Do ponto de vista de uma pessoa de negócios, é uma má, ou melhor, péssima decisão casar com você. A resposta é muito simples, então, deixe-me explicar. Coloque todos os detalhes de lado, basicamente, o que você está tentando fazer é uma troca de “beleza” por “dinheiro”: a pessoa A proporciona beleza e a pessoa B pago por isso, justo e acordado, mesmo que subjetivamente.

No entanto, há um problema mortal aqui: sua beleza vai desaparecer, mas meu dinheiro não terá partido sem nenhuma boa razão. O fato é que minha renda poderia aumentar de ano para ano, mas você não pode ser mais bonita ano após ano. A não ser artificialmente, o que, de modo geral, é bem menos interessante.

Assim, do ponto de vista da economia, eu sou um ativo de apreciação, e você é um ativo de depreciação. Não é apenas uma depreciação normal, mas a depreciação exponencial. Se for esse o seu único trunfo, o seu valor será muito pior, 10 anos depois.

Pelos termos que usamos em Wall Street, cada fator comercial tem uma posição, namorar com você também seria uma “posição de negociação”. Se o valor comercial caiu, vamos vendê-lo e não é uma boa ideia mantê-lo por longo prazo – o mesmo se passa com o casamento que você queria. Pode ser cruel dizer isto, mas para tomar uma sábia decisão, todos os ativos com grande valor de depreciação terão de ser vendidos ou “locados”.

Qualquer pessoa com mais de U$ 500 mil dólares de renda anual não é um tolo, nós queremos namorar você, mas não vamos casar com você. Eu aconselharia que você esquecesse sua busca/peregrinação olhando apenas para todos os indícios/locais de como/porque se casar com um cara rico. E pelo jeito, você poderia fazer a si mesma uma pessoa rica, independentemente dos U$ 500 mil anuais. Creio que suas chances seriam melhores do que encontrar um marido rico, porém, insensato. Espero que essa resposta ajude você e a todas as moças com dúvidas similares.


Mestre Cervejeiro é cafetão, amante profissional, roteirista de filme pornô e go go boy de segunda a sexta. Aos sábados vai a missa com a avó. Contato: mestre.cervejeiro@sandbox.citrusdevelopment.com *As opiniões aqui apresentadas não refletem necessariamente as do Com limão, seus funcionários ou seus representantes

It is my duty to please that booty - Shaft


1

One Response to Saideiras de um Mestre Cervejeiro: Como identificar uma Mercenária

  1. Shunna says:

    Texto supimpa, fessô!
    Parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Voltar para o topo ↑