Compartilhe:   

#WithSyria: Você tem medo do escuro?

por Victor Vasques

Você tem medo do escuro? Agora imagine viver em um país onde 83% das luzes estão apagadas. Inimaginável? Essa é a realidade da Síria hoje. Depois de quatros anos de conflito, o país segue totalmente devastado e na escuridão mortal.

Segundo a Universidade de Wuhan, na China, e o projeto #WithSyria, o país praticamente vive no escuro total. Cidades como Alepo e Raqqa (controlada pelo Estado Islâmico e considerada a capital do “califado”) chegam a ter 97% das luzes apagadas e, segundo a ONU, serão necessários 8 bilhões de dólares para reconstruir o país.

A guerra na Síria pode não representar o fim da humanidade, mas cada injustiça é uma rachadura na estrutura que nos mantém unidos – Prof. Stephen Hawking

Com o objetivo de pedir ajudar para os dez milhões de refugiados, a ONG #WithSyria produziu um vídeo de arrepiar. De acordo com a ONG, 3 milhões de crianças sírias em idade escolar deixaram de estudar. Se você quiser entender 0,0000001% do sofrimento dos sírios, conheça o game This War of Mine.

A #WithSyria só pede uma coisa: a assinatura de uma petição. Vamos assinar!

Prezada presidente Dilma e lideranças mundiais: passados quatro anos desde o seu início, a crise na Síria continua a se aprofundar, e o sofrimento humano é ainda maior do que antes. Imagens de satélite mostram que 83% das luzes na Síria queimaram no decorrer dos quatro anos de conflito – mergulhando ruas, lares, escolas e hospitais na escuridão e, gradualmente, extinguindo a esperança. Ainda assim, diante dessa escuridão, os sírios comuns cometem diariamente atos de heroísmo invisíveis. Inspirados pela coragem deles, devemos apoiar #ComASíria e fazer todo o possível para acabar com o sofrimento e Reacender as luzes.

Apelamos a vocês para que tomem medidas urgentes para:

  • Aumentar a resposta humanitária – financiar integralmente a resposta humanitária e garantir que os refugiados em busca de segurança encontrem asilo, incluindo a transferência mais acelerada daqueles em situação de maior vulnerabilidade
  • Deter os ataques contra civis – enviar uma mensagem inequívoca a todas as partes do conflito, enfatizando que ataques contra civis e obstruções à distribuição de ajuda não serão tolerados; e
  • Dar prioridade a uma solução política centrada no respeito aos direitos humanos: uma pausa no sofrimento só pode ser alcançada se as negociações – sejam locais ou internacionais – incluírem garantias de respeito ao direito internacional e aos direitos humanos.

Victor Vasques é designer, editor chefe do Com limão e sócio proprietário da Citrus Consultoria. Como gestor de marcas e criativo, já atuou com grandes marcas, como Discovery, UOL, iG, Globo.com e VEJA.

Eu irei lhe fazer uma proposta que você não poderá recusar - Don Vito


0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Voltar para o topo ↑

  • Newsletter

  • Últimos tweets

  • Facebook