Compartilhe:   

Game of Thrones – O início da guerra medieval chega ao Brasil pelo canal HBO

por Com limão

Em 1996 o escritor americano George R. R. Martin lançou o primeiro livro da saga A Song of Fire and Ice (traduzido como Crônicas de Gelo e Fogo). O título do primeiro livro era A “Game of Thrones” (A Guerra dos Tronos, lançado no Brasil há cerca de um ano) e com ele nascia uma história épica.

São merecidos todos os elogios e prêmios que essa série já ganhou. George Martin não é um autor comum. Sua escrita é muito bem elaborada e é até difícil de perceber que é a mesma pessoa que tá escrevendo. Ele conta a história do ponto de vista de cada personagem do livro e cada personagem tem um jeito de pensar, de agir e de ver as coisas ao seu redor, completamente diferente do outro personagem que você acabou de ler. Até por causa disso é difícil explicar sobre o que é a história.

A história se passa no continente de Westeros, sob o governo de Robert Baratheon, amigo do Eddard Stark. Robert está no poder agora porque junto com Eddard roubou o trono do antigo rei louco, da casa Targaryen. Agora, o conselheiro do rei está morto e Robert precisa de um substituto em que possa confiar. O fardo cai nas mãos de Eddard Stark, encarregado de governar o reino enquanto seu rei se afoga em bebidas e prostitutas, sem perceber a crescente rede de intriga que envolve o trono.

Enquanto isso, em outro continente, os dois últimos Targaryen vivos planejam vingança contra os conspiradores que roubaram seu reino e eliminaram sua família. Nesse perigoso jogo de tronos, a escrita de George R. R. Martin se destaca e você não sabe de que lado ficar. Não há um herói ou vilão claro. Não há um lado certo e um lado errado. Os personagens são humanos em seus erros e acertos, e principalmente em suas ambições. Junte isso em um mundo de fantasia repleto de mistério, política e sexo, e você começa a entender o apelo da série.

Mas as mesmas características que tornam os livros tão bons também dificultam sua adaptação para o cinema ou para a TV. Além da história ser enorme, é difícil contar uma história com tantos pontos de vista e sem um protagonista definido. A HBO aceitou esse desafio e lançou a série Game of Thrones, originalmente prevista para ter dez episódios, mas que já conta com a confirmação para a segunda temporada. Com uma produção impressionante, eles foram fiéis a vários elementos visuais do livro, como A Muralha, uma enorme barreira de gelo com 300 pés de altura, o castelo de Winterfell, a cidade de Porto Real.

A escolha do elenco também foi cuidadosa e personagens cujas características físicas são muito mencionadas, como os loiros Lannisters e os Targaryen com seus cabelos brancos, tiveram sua aparência respeitada. O elenco é composto de atores competentes, como Sean Bean (Boromir, em Senhor dos Anéis) interpretando Eddard Stark. O ator mais celebrado, entretanto, é Peter Dinklage no papel de Tyrion Lannister, um anão astucioso e um dos personagens centrais dos livros. Apesar de não ser muito conhecido, o ator realmente capturou a essência do personagem e está dando um show!

Até o momento (o quarto episódio estreará agora nos EUA e o primeiro chegou hoje ao canal brasileiro), a série está demonstrando seguir os mesmo passos do livro, colocando o espectador como testemunha dos acontecimentos no continente. E assim como o livro, as coisas acontecem rápido: se o espectador parar de prestar atenção por um minuto, ele arrisca perder o fio da meada. Por isso a HBO lançou junto com a série um site muito bom explicando como é o mundo da série, as casas, e quem é quem. Eu recomendo fortemente para quem está interessado em ver a série acompanhar o conteúdo online. Infelizmente, a página em português ainda não tem esse guia traduzido.

A série promete ser uma boa história de fantasia para adultos, com uma estória envolvente repleta de corrupção, sexo e violência, que não foram amenizadas para a TV. É um convite para chorar com os personagens e comemorar suas vitórias, e escolher seu lado nesse jogo de tronos.


Com limão tornou-se muito mais que um site. Após anos no ar, ele virou uma mistura de ideias com um toque especial, escrito por profissionais do mercado mundial.

Eles podem tirar nossas vidas, mas nunca poderão tirar nossa liberdade – William Wallace, em Coração Valente


0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Voltar para o topo ↑

  • Newsletter

  • Últimos tweets