Compartilhe:   

A evolução das mídias digitais: Nós conseguiremos salvar a internet?

por Victor Vasques

Hossein Derakhshan é um iraniano-canadense de 40 anos que passou os últimos seis anos na prisão. Ele não matou ninguém e nem roubou bens preciosos, pelo contrário, ele lutou por algo muito valioso, a liberdade de expressão. Ao tentar lutar contra a censura em seu país natal, Hossein foi preso por, como ele afirmou, “uma era inteira em termos online”.

Ao sair de sua caverna digital, o blogueiro se viu em um mundo digital totalmente diferente. Dominado pelo Facebook (atualmente com 1.5 bilhão de usuários), a comunicação online está morrendo. Redes sociais massacram os blogs e deixam a cultura do hiperlink à deriva em um mar de lixo digital.

Não só isso, segundo seu artigo “The Web We Have to Save”, publicado no Medium e traduzido pela Folha de S. Paulo, Hossein afirma que “a rede livre, diversificada, rica que eu amava – e pela qual passei seis anos em uma prisão iraniana – está morrendo”.

Concordo com Hossein em cada ponto e vírgula. Mais do que isso, vejo que a internet (brasileira) atual se dividiu em microcosmos. Temos os youtubers, caras com popularidade fugaz, que desaparecem e mudam com a mesma velocidade que um cometa.

Para completar, os “influenciadores” brigam com unhas e dentes pelo seu “like”. De tanta briga, esqueceram o seu propósito: o conteúdo. Vale tudo, desde que apareça na mídia. E não estou falando de jornal ou tv, estou falando da sua timeline.

Culpa deles ou nossa? Afinal, damos atenção para eles. Aqui quero fazer um parêntese para compartilhar um anseio. No último fim de semana, vi alguém postando sobre uma fila enorme na Livraria Cultura. Quando questionou uma menina que estava na fila, ela apenas respondeu “não sei quem é, sei que ele está bombando no Youtube”. Meu cérebro congelou! Você está sentada, esperando uma fila ENORME e nem sabe quem é?! Ok, fim da indignação. Deixo a conclusão com vocês.

Mas voltando ao nosso amigo Hossein, uma frase resume bem o caminhar da internet e com ela quero concluir o texto. Espero que você também pare e pense: “No passado, a web era poderosa e séria o suficiente para me mandar para a prisão. Hoje parece ser um pouco mais do que entretenimento”.


Victor Vasques é designer, editor chefe do Com limão e sócio proprietário da Citrus Consultoria. Como gestor de marcas e criativo, já atuou com grandes marcas, como Discovery, UOL, iG, Globo.com e VEJA.

Eu irei lhe fazer uma proposta que você não poderá recusar - Don Vito


0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Voltar para o topo ↑

  • Newsletter

  • Últimos tweets

  • Facebook