Compartilhe:   

Fallout 76 é e não é um “Fallout”… e isso é bom!

por Victor Vasques

Meus caros amigos e amigas fãs de Fallout, eu tenho uma boa e uma má notícia para vocês… Fallout 76 é e não é um novo “Fallout”. Como um bom e velho jogador da franquia (já consegui explodir um CD do jogo dentro do computador, por jogar tantas horas seguidas), posso falar com certa propriedade que Fallout 76 é um jogo bem diferente dos outros. Conforme já falei no Com limão, durante o B.E.T.A. do game, Fallout 76 está mais próximo de um FPS online do que um RPG.

Mas isso não tira todo o mérito do jogo. Apesar de eliminar a essência do Vault-Tec Assisted Targeting System (V.A.T.S.), sistema de mira que congelava o jogo, e colocar um ritmo mais veloz aos combates, Fallout 76 continua sendo um jogo divertido e envolvente. Lançado ontem (14), às 00h01 de Brasília, eu voltei para o universo inóspito da West Virginia pós-apocalíptico nuclear e conto alguns detalhes do novo game.

West Virginia: Lar da Vault 76 e um universo expandido

A premissa de Fallout 76 é a mesma dos demais jogos. Você é um sobrevivente do apocalipse nuclear que decide sair do seu “aconchegante” bunker e se aventurar no planeta inóspito que virou os EUA (até hoje não tivemos nenhum Fallout em outro país… será que a Terra está toda destruída ou a guerra só afetou os EUA?!). Ao contrários dos games anteriores, que se passam muitos anos após as bombas caírem, desta vez você sai Vault 76 durante o Dia da Retomada (Reclamation Day), em 2102. Ou seja, vinte e cinco anos depois de as bombas caírem, você e seus companheiros de Vault – escolhidos entre os melhores e mais brilhantes da nação – emergem numa América pós-nuclear.

mapa-fallout-76-west-virginia-com-limao

O grande detalhe da localização (West Virginia, ou no bom e velho português, Virgínia Ocidental) está na sua fauna e diversidade ambiental. Isso significa que temos montanhas, florestas, lagos e muitos animais impactados pela radiação. Ao contrário do que era Washington ou Las Vegas, Fallout 76 ganha um desafio maior com a natureza rica do local. Tanto que, por diversas vezes, a melhor opção é correr para se salvar.

>> Clique aqui e leia o review completo no Nova Post <<

 

Fallout 76 é e não é um “Fallout”… e isso é bom! Victor Vasques

Fallout 76

Design
Trilha Sonora
Diversão
Jogabilidade
Compatibilidade
Preço

Summary: Com diversos bugs e um multiplayer frenético, Fallout 76 talvez não seja o melhor jogo da série Fallout, mas é divertido para quem gosta da temática pós-apocalíptica. Compre apenas se for fã das série e não espere a melhor experiência online. Disponível para Xbox, Playstation e PC

3.5

Não é Fallout!



Victor Vasques é designer, editor chefe do Com limão e sócio proprietário da Citrus Consultoria. Como gestor de marcas e criativo, já atuou com grandes marcas, como Discovery, UOL, iG, Globo.com e VEJA.

Eu irei lhe fazer uma proposta que você não poderá recusar - Don Vito


0

Voltar para o topo ↑

  • Newsletter

  • Últimos tweets

  • Facebook