Redes Sociais

Olá, o que você está procurando?

Sem categoria

FAQDPA – Frequently Asked Questions do Post Abaixo! Vol.02

london_viajante_2.jpg

Greetings, respondendo às perguntas do último post:

EHT
1. Não conhecia ninguém direito aqui. Tinha um amigo trabalhando em um pub (bar) que me indicaria para, quem sabe, pegar um bico. Hoje trabalho como professor de Design Gráfico em um colégio de Londres. Comecei na segunda semana que cheguei aqui, por muita sorte mesmo =]

2. Eu ganhava 800 reais no Brasil. Trabalhando aqui eu consigo aproximadamente 1050 libras. Com certeza vou juntar um pouco e levar, afinal o MEU custo de vida aqui gira em torno de 370 libras, ou seja, sobra uma bela quantia para me diverir =]. Neste ritmo pagarei minha viagem em 3 meses… levando com certeza, como você diz, um pé de meia. Por isso compensa e quase 80% das pessoas que vem fazem isso. =]

3. Próximo Post =]

Marilia
Frescura que existe é na Espanha. Portugal é tranquilo e estudar lá é maravilhoso. Recomendo…e irei em dezembro se meus planos derem certo =]

Daniel Campos,
Cara, morei em Vancouver em 2005 por 1 mês. Um grande amigo meu estuda motion graphics na VANARTS, escola sde Arte de Vancouver e está lá tem uns 2 anos. Qualquer coisa até relato meu parecer sobre Vancouver também, além de outras visitas desse mundinho ae! Mas te digo, Canadá se você for…. já sai com a cabeça de não se apaixonar e querer voltar, porque é incrível e muito receptivo além de ser mais barato que o dólar americano.

Fábio,
Cara, excelente o seu ponto. Estudar inglês aqui é impagável, e trabalhar aqui com qualquer coisa é duplicar seu grau de aprendizado com certeza. Com meu trabalho aqui, sinto que minha fluência melhorou bastante e tanto que muita coisa você já começo a pensar em inglês. Sua pergunta seguinte é muito pertinente e requer uma atenção específica sobre, mas te adianto, eu terminaria faculdade e viria depois.

Vir com faculdade e com um objetivo é outra coisa. Extensão de visto você diz? Trabalhando e indo na aula é bem tranquilo, creio eu (irei tentar em dezembro só). Cursos? O que eu quero fazer de design (www.shillingtoncollege.co.uk) custa 7mil libras para 3 meses intensivo ou 1 ano, mas dá uma olhadinha na escola.

De resto, tem a London University que possui bons cursos (isso tudo leva um post específico). Um conselho, veja também Vancouver, Itália (IED tem seus prós e contras) e dependendo da facção do design que curtir, França e Alemanha, mas te adianto, o design que aprendemos no Brasil é excelente, aqui é só uma melhoria, porque como você deve saber, aqui é estudar e estudar por si só =]. Bicos e trabalhos vou escrever no próximo post sobre isso, Full-time, part-Time e etc. Abraços
Diego
1. Cara, 10mil aqui, cerca de 3500 libras digamos (chutando estupidamente!)
– Curso de inglês por um ano (meu caso): 1050 libras, mas aqui tem colégio de inglês de até 7mil;
– Estadia inicial (homestay) : 370 libras. Meses seguintes: 220 (casa de amigos);
– Comer e andar por aqui (acima de 6 meses) 15 libras diárias;
– Transporte por menos de 6 meses: adicionar 2 libras diárias acima (porque abaixo de 6 meses não se tira carteira de transporte com desconto).
Da pra ter uma idéia?!

2 e 3. Sofre nada. Inglês que é inglês é a mesma coisa, só é difícil de entender no começo. Ouvido é completamente “adaptável”. Estudei inglês americano no Brasil por 13 anos, inclusive em vancouver. No fundo não muda nada, a não ser “color”, que em british é “colour”. rs. Inglês no fundo é a mesma língua.

4. Ingleses preferem os da casa. Aqui com design, muito lugar (que eu pesquisei) quer completa e total disposição sua, logo é BEM dificil conseguir emprego diretamente com a área, a não ser tendo formação comprovando, curso aqui, vivência (que é o que eu busco).

Digamos que eu fui um caso a parte da estatística. Eu pretendo estudar design no Shillington para me preparar mais para o mercado deles e tentar disputar vaga de igual para igual. Tem que ralar, e muito, mas compensa.

5. Confirmo em termos. Os que conheci, assim como na França, gostam muito daqueles que se esforçam para falar corretamete a língua nativa, com as mesmas características. Eles não gostam de turistas que, por exemplo, chegam na cidade com aquela pinta de “bonzão” querendo informação como se inglês fosse obrigado a dar. São conservadores e fechados, mas se tratados com respeito, bastante atenciosos e normais. Mas sim, preferem britânicos do que qualquer outro, em emprego, escola, ou outra qualquer coisa.

Felipe
Me diga aonde vai ficar e pega meu e-mail nos contatos ao lado que com certeza nos encontramos por aí. Venha se divertir aqui! rs.

Leia também

Copyright © 2020 Com limão. Todos os Direitos Reservados.