Redes Sociais

Olá, o que você está procurando?

Comunicação

Revolution: A série que serve como plano B para J. J. Abrams em 2012

Após o fiasco de Alcatraz, J. J. Abrams conta com o diretor Jon Favreau para emplacar série pós-apocalíptica

Entre os próximos meses de Agosto e Setembro, a NBC deve lançar a série Revolution. Pelo trailer com pouco mais de 4 minutos (que você confere abaixo ou legendado no Youtube), eu diria que podemos ficar bem animados com o enredo. Porém, a série conta com um revés e balde de água fria nos ânimos, tudo por conta do seu produtor. Sim, estamos falando de J. J. Abrams!

O motivo de tanto pessimismo? Da última vez em que “elogiei” o trabalho do sr. Abrams, merecia uma surra em praça pública. Não sei onde estava minha cabeça em elogiar Alcatraz, série que tinha como base uma série de mistérios que, assim como Lost, pareciam não terem soluções. Aliás, não teremos mesmo, afinal Alcatraz já era e, de tão fraca, não chegou a sua segunda temporada.

Mas voltemos para Revolution. O plano B de J. J. Abrams para 2012 tem como diretor Jon Favreau (Homem de Ferro e Cowboys & Aliens) e enredo que mostra o nosso planeta sem energia elétrica. Na verdade, baseado em alguns detalhes do trailer, diria que o planeta foi atingido por um forte impulso eletromagnético, transformando todos os sistemas em pilhas de lixo eletrônico. Incluindo aviões que chovem aos montes!

Na verdade esta é apenas a introdução. A trama da séria vai se desenvolver 15 anos após o grande blecaute, em um mundo quase pós-apocalíptico, dominado por milícias e transformado em um faroeste do futuro.

A ansiedade de um blecaute e os ensinamentos de séries passadas

Assim como diz o trailer, usamos eletricidade para tudo. Não apenas para movimentar sistemas essenciais, como abastecimento de água ou comunicação, como também para entretenimento. Somos dependentes tão indefesos da eletricidade que basta um dia sem ela, para que o mau humor comece a aflorar.

Só esta ansiedade por um mundo as escuras já é uma grande base para a série, no entanto esperamos que J. J. Abrams tenha apreendido com o passado e pare de encher a série de enigmas e mistérios que ficam sem conexão e fim. Não precisa ser um gênio ou crítico de televisão para perceber que foi este ponto que matou Alcatraz e quase afundou Lost.

Elenco de peso e sem heranças de Lost

Eu sei que alguns fãs de Lost vão me odiar, mas comemoro o fim do despotismo do produtor da série, ou seja, chega de ex-Lost em papeis principais. Nada contra chamar amigos para desempenhar papéis importantes, mas Jorge Garcia no papel de um investigador foi o limite.

Para Revolution, Abrams e Favreau contam com algumas figuras de grosso calibre, quando o assunto são séries.

A começar por Billy Burke. Apesar de um apático papel nos filmes da Saga Crepúsculo, Burke já participou de séries como 24 Horas, Monk e Fringe. Já no papel principal, Tracy Spiridakos. A belíssima loira já atuou em Supernatural e Bionic Woman, além de uma ponta em Planeta dos Macacos: A Origem.

Com um elenco bem preparado e as lições de outras séries, vamos torcer para que J. J. Abrams não repita a dose e jogue por água abaixo um enredo promissor.

Leia também

Review

Qual foi a melhor experiência de cinema que você teve em casa? Testei a LG OLED evo C3 com filmes, séries e games.

Tecnologia

Descubra o LG MAGNIT 136”: Sofisticação, tecnologia Micro LED e uma experiência audiovisual sem precedentes para ambientes de luxo.

Tecnologia

Um dos maiores desafios para quem utiliza os novos notebooks ou modelos mais finos, como o Macbook Air, é a quantidade de entradas USB/Thunderbolt...

Tecnologia

Neste mês, as telas da América Latina estarão cheias de tecnologia, inovação, inteligência artificial, nuvem, código e, acima de tudo, muito talento regional. Sob...

Copyright © 2020 Com limão. Todos os Direitos Reservados.