Shopping russo usa IA para monitorar consumo • Com Limão
Redes Sociais

Olá, o que você está procurando?

Futuro

Shopping russo usa IA para monitorar consumo

Quando você entra em um e-commerce, ele sabe quase tudo sobre você. Os cookies entrega suas atividades prévias e você recebe aquela oferta personalizada. E na vida real? Bem, isso está próximo de acontecer também.

A NtechLab, empresa russa que desenvolve tecnologias de reconhecimento facial em tempo real, acaba de integrar seu sistema inteligente de análise de vídeos no sistema de câmeras do Leto, um dos maiores shoppings da Rússia, localizado em São Petersburgo e que recebe diariamente mais de 50 mil pessoas.

Conectado a 44 câmeras de vigilância, o sistema permitirá à Malltech, controladora de shoppings e responsável pelo Leto, redistribuir os fluxos de tráfego de clientes no shopping, aprimorando a navegação e adaptando de forma mais eficiente os itens vendidos às necessidades dos consumidores. Com a tecnologia, o shopping prevê aumento de receita, com previsão de cobrir os custos de instalação e equipamentos em menos de um ano.

shopping-russia-monitoramento-inteligencia-artificial-camera-02-com-limao

O software da NtechLab faz uso de algoritmo de reconhecimento facial de ponta que, quando usado em conjunto com as câmeras de vídeo, permite analisar com alta precisão o tráfego exclusivo de cada cliente que visita o local, coletando informações sobre seu comportamento como consumidor.

Os dados visuais são processados em tempo real e permitem que os administradores tenham, por exemplo, informações demográficas dos clientes (idade e sexo), suas emoções (se estão irritados, felizes ou estressados), determinem o número de visitas repetidas, analisem o tempo que permanecem no shopping e comparam clientes e comportamento em diferentes espaços das lojas e áreas comuns. De acordo com a empresa, o sistema ainda registra a presença de seguranças, entre outros itens analíticos relativos ao conforto e segurança dos consumidores. A NtechLab reforça que os dados são processados de forma anônima, identificando pessoas reais e mantendo anonimato e dados em sigilo.

“Até pouco tempo atrás, tínhamos as estatísticas de visitas com a ajuda de sensores 2D e 3D que liam cruzamentos de “linhas” feitas pelos visitantes em pontos específicos pelos quais circulavam no shopping”, diz Nikolay Artemenko, CEO da Malltech. Mas, de acordo com o executivo, os dados coletados já não eram suficientes para analisar o comportamento dos consumidores.

Para o CEO da NtechLab, Mikhail Ivanov, o software de análise de vídeo tem comprovado sua eficiência em vários projetos. As soluções de biometria facial, diz ele, permitem que as organizações não só aumentem sua margem de lucro, devido ao planejamento ideal de vendas e organização do espaço comercial, mas também lancem produtos e serviços inovadores no mercado, demonstrando aos clientes uma experiência de consumo drasticamente nova, aumentando a fidelização de marcas e de locais de venda.

Parece uma solução do futuro ou um episódio de Black Mirror, mas o sistema é real e, tudo indica, deve ser apenas o primeiro de muitos.

Leia também

Apple

A Apple abriu mais uma conferência anual de desenvolvedores, a WWDC 24, nesta segunda-feira (10) para apresentar as novidades do seu ecossistema (incluindo visionOS,...

Apple

Depois de 45 dias com o novo MacBook Air com chip M3, contamos quais foram as impressões do notebook mais popular da Apple.

Futuro

O Google for Startups apresentou o AI Academy, uma iniciativa pioneira de aceleração focada em startups brasileiras que desenvolvem soluções baseadas em inteligência artificial...

Futuro

Saiba mais sobre o Gemini, o revolucionário modelo de IA multimodal do Google, que promete transformar as aplicações.

Copyright © 2020 Com limão. Todos os Direitos Reservados.