Redes Sociais

Olá, o que você está procurando?

Review

Especial Ubisoft: For Honor, o poder dos heróis épicos

Especial Ubisoft: For Honor, o poder dos heróis épicos

Bárbaros, gladiadores, valquírias e mais outros 15 heróis em campos de batalha históricos. Para quem não conhece For Honor, essa é a premissa do jogo da Ubisoft lançado em 2017 e que, recentemente, chegou a sua temporada 2 (sim, For Honor tem atualizações constantes, chamada de “temporadas”, assim como as séries). Se você gosta de mitologia e combates frenéticos, está na hora de falarmos sobre For Honor.

3 anos depois e um jogo constantemente atualizado

Uma das maiores frustrações é comprar um jogo multiplayer legal e receber uma ou duas atualizações. Isso não é algo que aconteceu com For Honor. Desde o seu lançamento em fevereiro de 2017, o jogo recebeu constantes atualizações e melhorias. Separadas por temporadas, elas inseriram novos personagens (para se ter uma ideia, For Honor começou com três facções – Cavaleiro, Samurai e Viking – e hoje já são 18 heróis). A última, lançada no último dia 06 de maio, trouxe um novo herói e um novo mapa.

Sobre essa última atualização, Hitokiri, um guerreiro aterrorizante dos Samurais se juntou ao elenco. Empunhando um enorme machado masakari (uma característica arma samurai e usada por Kintaro, herói do folclore japonês), os Hitokiri são executores fantasmagóricos e cruéis que perambulam pelo campo de batalha amedrontando seus adversários. Disponíveis nas versões feminina (Sakura) e masculina (Yato), os Hitokiri assumem uma condição especial conhecida como Mugen-ryu, que lhes permite realizar movimentos especiais e uma sequência de ataques violentos.

Um jogo complexo: For Honor não é para amadores

For Honor é um jogo do tipo hack and slash, ou seja, que prioriza o combate. No entanto, nem pense em sair jogando igual um “maluco”, For Honor exige paciência, estratégia e reflexos rápidos. Talvez este seja o grande ponto fraco do jogo, a sua curva de aprendizado. Ele não é um game que você se diverte casualmente.

Veja o meu caso, por exemplo, estou super acostumado com jogos de batalha, jogo For Honor desde o seu lançamento e continuo tendo dificuldades em algumas batalhas. No modo Arcade, que coloca o jogadores (sozinhos ou em formato cooperativo) para participarem de grandes batalhas, faz com que você não só precise entender os comandos – que também são complexos – mas também observe os modificadores de cada personagem. Enquanto Mortal Kombat 11 promete uma infinidade de customizações, For Honor já aplica isso há um bom tempo. É uma mistura de HnS, RPG e reflexos afiados.

Conclusão: Vale a pena investir em For Honor após 3 anos do lançamento?

A resposta não é tão simples, mas vamos aos fatos. Se você gosta de mitologia, heróis épicos e combates corpo a corpo, For Honor ainda é um dos poucos jogos que realmente entrega esse tipo de experiência. A versão completa, incluindo as três expansões, custa cerca de R$ 300.00 e é indicada para quem é REALMENTE fã deste gênero de história e de jogo. Já se você não sabe se esse é o seu tipo de jogo, a versão starter custa cerca de R$ 50.00 e pode ser uma boa alternativa para experimentar

Agora, se você é um jogador casual, sugiro que não compre For Honor. Calma, vou explicar. Os comandos, seja para console ou PC, são complexos e demandam algumas horas de aprendizado. Isso pode fazer com que a sua experiência não seja tão legal e você compartilhe opiniões injustas sobre esse excelente jogo. Mas se você é teimoso(a) e mesmo assim quer investir tempo em For Honor, quem sabe você não vira um experiente Gladiador e possamos nos encontrar na próxima invasão de castelo online.

Leia também

Review

Em Battletoads, o trio Rash, Zitz e Pimple estão de volta para roubar os holofotes enquanto quebram, pisam e abrem caminho em uma aventura...

Design

A Shark Week (Semana do Tubarão, em português) é um evento clássico do Discovery com o objetivo de celebrar essas criaturas fantásticas e incentivar...

Tecnologia

Fortnite pode ter nascido como jogo eletrônico, mas hoje é muito mais do que isso. Por falta de um nome melhor, eu chamaria a...

Design

Quem passa horas na frente do computador (meu caso desde que me formei em design), sabe a importância de uma boa cadeira. Muito mais...

Copyright © 2020 Com limão. Todos os Direitos Reservados.