Redes Sociais

Olá, o que você está procurando?

Comunicação

Visualizando a saúde mental: Uma nova realidade pós pandemia

As representações visuais da saúde mental estão sempre evoluindo e não poderia ser diferente no “novo normal” pós pandemia.

Visualizando A Saúde Mental: Uma Nova Realidade Pós Pandemia

Por Tristen Norman, diretora sênior de insights criativos da Getty Images

De Pânico a Sopranos, as representações visuais da saúde mental estão sempre evoluindo, normalizando o tópico ao longo do caminho. Nossos próprios dados da pesquisa Visual GPS confirmam que 91% dos consumidores acreditam que é importante falar sobre saúde mental e 90% dizem que tentam cuidar de si mesmos emocionalmente. A pandemia do Covid-19 trouxe uma nova realidade, isolada e precária, causando preocupação global não apenas pela saúde física, mas também pela saúde mental. À luz disso, as marcas estão ansiosas para se conectar emocionalmente com os clientes, com recursos visuais diferenciados, autênticos e inclusivos.

A primeira onda de anúncios na era Covid-19 abordou a saúde mental, mas muitos foram criticados por serem muito sentimentais e parecem fórmulas já prontas. Depois que o “novo normal” da vida dentro de casa entrou em cena, as marcas começaram a mostrar as pessoas que mantinham sua saúde mental em casa. Um anúncio da IKEA (veja abaixo) mostra membros da comunidade LGBTQ + compartilhando momentos alegres com seus entes queridos; uma série de propagandas da Maltesers toma a forma de um bate-papo por vídeo realista entre amigos; a Dove (veja abaixo) capturou a emoção dos cortes de cabelo DIY com imagens geradas pelos usuários. Todos esses anúncios celebraram prazeres simples e cotidianos e exibem uma gama de emoções matizadas além da felicidade, mostrando uma visão da saúde mental que fica perto do nosso dia-a-dia.

A ioga tem sido o símbolo principal do bem-estar – captura os aspectos da saúde física, emocional e espiritual que compreendem uma sensação holística de bem-estar. Por contexto, a ioga apareceu pela primeira vez em imagens comerciais no início dos anos 2000, para levar os consumidores a gastarem novamente após o colapso financeiro da Dot-Com. Hoje, na Getty Images, “ioga” é o 36º termo mais pesquisado, de um milhão. Imagens de ioga podem ser clichês, mas não precisam. Conteúdos visuais que retratam a ioga como casual, divertida e inclusiva, com uma grande variedade de idades, tipos de corpo e etnias, ainda podem parecer novos e relevantes. As práticas de ioga e meditação estão mais populares do que nunca, mas representam apenas uma maneira de algumas pessoas manterem sua saúde mental.

Na Getty Images, nossos clientes já estavam interessados em saúde mental; a pandemia do Covid-19 acelerou esse interesse, adaptado para refletir melhor a realidade. Em abril, pesquisas por “yoga at home” (ioga em casa) aumentaram +1160%; “meditation at home” (meditação em casa) cresceu +5900%; e “online therapy” (terapia online) ampliou +1130%. Mesmo enquanto a procura por “self isolation” (isolamento pessoal) e “anxiety” (ansiedade) cresceu, termos positivos como “resilience” (resiliência) (+116%) e “togetherness” (união) (+114%) também aumentaram, indicando que nossos clientes estão sempre procurando contar histórias visuais positivas, especialmente em tempos difíceis.

Ao modelar uma visão autêntica e inclusiva da saúde mental, as marcas podem se conectar emocionalmente com os clientes

Embora a sociedade tenha percorrido um longo caminho para desestigmatizar as conversas em torno da saúde mental, há sempre mais trabalho a ser feito. O consumo de mídia aumentou significativamente durante a pandemia, mas um estudo de 2019 da University of Southern California descobriu que o cinema e a televisão ainda não representam com precisão os problemas de saúde mental. Especialmente agora, existe uma oportunidade real para a publicidade comercial preencher essa lacuna e conectar-se com os consumidores sobre um problema de suma importância a eles, por isso é importante que as marcas façam o que é certo. Portanto, é vital incluir pessoas de todas as raças, etnias, habilidades, tipos de corpo e identidades de gênero em histórias visuais sobre saúde mental.

Como a saúde mental significa algo diferente para todos, mostrar prazeres do dia a dia oferece inúmeras possibilidades. Seja passando um tempo com amigos e familiares, cuidando de animais de estimação, se conectando com a natureza ou praticando um instrumento musical, as pequenas coisas seguem um longo caminho. Ao modelar uma visão autêntica e inclusiva da saúde mental, as marcas podem se conectar emocionalmente com os clientes e até deixá-los se sentindo empoderados.

Leia também

Apple

Durante uma parcela da minha carreira, atuei como editor de fotografia em uma grande revista do país. Em alguns raros momentos, consegui escapar da...

Design

O Red Bull Illume, o maior concurso de fotografia de esportes de ação e aventura do mundo, retorna em 2021 com Lenovo, como a...

Tecnologia

Uma entrada e várias utilidades. É isso que o Workflow Station, da Kingston, faz por você. Antes de falar deste produto “coringa” para quem...

Design

Anualmente a Shutterstock anuncia o seu Relatório de Tendências Criativas. A décima edição do relatório identifica tendências globais que influenciarão a estética do design...

Copyright © 2020 Com limão. Todos os Direitos Reservados.