chineasy-mandarim-idioma-aprendizagem-pictogramas-simbolos-com-limao

Compartilhe:   

Chinês: A língua de 1 bilhão de pessoas – Parte II

por Victor Vasques

No começo da semana falamos um pouco sobre o tamanho da língua chinesa e o trabalho do designer editorial Alberto Lucas López (se você não viu, confira o Chinês: A língua de 1 bilhão de pessoas – Parte I). Hoje quero falar um pouco sobre a experiência de aprender mandarim e como esta tarefa pode ser mais fácil do que você imagina.

O mandarim é um idioma pensado para escala e negócios. No entanto, o dialeto tinha tudo para dar errado. Começando pelo fato dele ter sido usado para unificar a comunicação de mais de 1 bilhão de pessoas que falavam centenas de dialetos diferentes. Já o segundo motivo são os símbolos, o mandarim é um conjunto de 80 mil caracteres, ou ideogramas. Ou seja, como você faz um bilhão de pessoas aprenderem um conjunto imenso de símbolos? Com design!

Os hanzis, conjuntos de ideogramas chineses, são rústicos e simples, ao mesmo tempo que são muito simples e repletos de significados da cultura chinesa. Vamos aos exemplos:

山 (montanha): Se você prestar bastante atenção, o símbolo forma um cume.

男人 (homem): Este hanzi possui diversos significados dentro de um só. O símbolo 田 significa campo e 力 significa força. Juntos, formam o sufixo 男 que significa masculino. Já o 人 é pessoa. Junte tudo e você terá “homem” ou a pessoa que é a força do campo. Complexo, né? Mas muito simples.

Foi mais ou menos usando essa lógica que a empresária ShaoLan, uma chinesa radicada em Londres, criou o Chineasy. Um conjunto de símbolos para a aprendizagem do idioma.

Segundo ShaoLan, um chinês de 8 anos sabe, em média, 200 hanzis. Usando o sistema Chineasy, você aprende em alguns minutos cerca de 32.  Para entender melhor, indico que assista o TED apresentado pela empresária. Vale a pena!


O mandarim e a paixão de um designer

Bom, conforme você viu no vídeo acima, o mandarim pode ter tudo a ver com o estudo de símbolos e com o design. Quando eu descobri esta ligação, tinha recém-saído da graduação. Sempre gostei muito de identidade visual e estudo dos símbolos, seus significados e semântica.

Quando descobri que já existia um sistema centenário de símbolos usados como idioma, enlouqueci! Unia-se a isso o fato da China começar a ganhar espaço no mercado mundial e sua economia ser a grande promessa para 2020 (era isso que dizia um relatório econômico da CIA em 2000. Juntei minha fome de aprendizado, paixão pelo design e oportunidade empresarial e parti para as aulas de mandarim.

Reza a lenda que o mandarim era usado na comunicação entre chineses e portugueses. Não sei se isso é verdade, só sei que achei aquele idioma esquisito muito fácil. Ok, fácil nas suas devidas proporções. Afinal, precisava memorizar mais de 2000 ideogramas. O fim da história é que, outros motivos, tive que parar as aulas, mas agora… incentivado pelo Chineasy, quero voltar logo para os hanzis e, quem sabe, visitar a Grande Muralha sem precisar de um tradutor.

P.S. Aqui vai uma piadinha nerd-chinesa… Como se congela água (水) usando dois pauzinhos? Não sabe? 冰 Este é o ideograma para gelo. Viu a diferença? Compare: 水 冰


Victor Vasques é designer, editor chefe do Com limão e sócio proprietário da Citrus Consultoria. Como gestor de marcas e criativo, já atuou com grandes marcas, como Discovery, UOL, iG, Globo.com e VEJA.

Eu irei lhe fazer uma proposta que você não poderá recusar - Don Vito


0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Voltar para o topo ↑

  • Newsletter

  • Últimos tweets

  • Facebook