Compartilhe:   

Peugeot Instinct Concept: O futuro dos carros autônomos

por Victor Vasques

Imagine o cenário… Você está saindo da academia ou de um longo dia de trabalho. Seu nível de cansaço é intenso. Informado por seu smartwatch, seu carro se configura automaticamente em modo autônomo. Dessa forma, você já pode começar a descansar durante o trajeto de volta para casa. Ao se aproximar, a iluminação externa é ativada para sinalizar a localização do veículo no estacionamento. Enredo de ficção científica? Não para a Peugeot.

A marca francesa desenvolveu o Peugeot Instinct Concept, um conceito de carro que tem como base a liberdade. Liberdade para que você escolha seu modo de condução, suas sensações, seu movimento e a relação com o seu automóvel.

As atividades cotidianas agora são realizadas sem interrupção. De casa ao trabalho, passando pelo lazer, o Peugeot Instinct Concept tem como proposta oferecer um novo leque de utilizações, com total fluidez e pela primeira vez a plataforma de internet das coisas é embarcada em um automóvel. Trata-se da tecnologia Samsung Artik Cloud que integra o automóvel à nuvem de seu proprietário e conecta os objetos do seu cotidiano, além de agregar dados de relógios de pulso conectados, smartphones e redes sociais.

Aliás, por falar em Samsung, a marca coreana tem saído à frente dos concorrentes. Enquanto Apple bate cabeça com seu iCar (se é que isso existe) e as demais não dão nem sinal de vida, a Samsung embarca no seu segundo projeto de carro conectado, em parceria com montadoras.

Mas voltando ao Peugeot Instinct Concept, o projeto se apoia no deep learning, um método de conhecimento usado para estabelecer o perfil de seu utilizador. A marca francesa e a Sentiance, empresa de Data Science, processam os dados para determinar o perfil de cada um. Esta análise é dinâmica e evolui constantemente. Graças a ela, o Instinct pode se pré-configurar e/ou adaptar sua arquitetura para corresponder plenamente às necessidades e aos desejos de seu utilizador.

“O carro autônomo abre um novo campo de criatividade, propiciado por novas utilizações. Com o Peugeot Instinct Concept e o Responsive i-Cockpit (sistema que adapta o cockpit do carro de acordo com o usuário), nós capitalizamos cases de sucesso dos últimos modelos da marca. Criamos novas maneiras de sentir prazer com um veículo. Graças às interfaces, à arquitetura ou ao design. Afinal, não está escrito em lugar nenhum que o carro autônomo deva ser monótono de se ver ou de se vivenciar”, declara Matthias Hossann, responsável pelos carros conceito da Peugeot.



O visual do Instinct lembra bastante o conceito do Fractal, carro conceito que tivemos o prazer de conhecer durante o Salão de Automóvel de São Paulo. Na época, em um bate papo com o Fabien Darche, gerente de estilo de cores & materiais para América Latina, vimos como a marca francesa busca inspiração em elementos da natureza para traduzir o design dos modelos da marca. No caso do Instinct, esta inspiração foi homem. O homem ganha autonomia através do aprendizado em seu ambiente. Tem como ser menos genial?

peugeot-instinct-concept-com-limao-02

Exclusivo para o @comlimao, o interior do Peugeot Fractal. #car #concept #design #fractal #Peugeot

Uma publicação compartilhada por Victor Vasques (@victorvasques) em


Victor Vasques é designer, editor chefe do Com limão e sócio proprietário da Citrus. Worklover assumido, já atuou com grandes marcas, como Discovery, UOL, iG e Itaú.

Eu irei lhe fazer uma proposta que você não poderá recusar - Don Vito


0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Voltar para o topo ↑