Redes Sociais

Olá, o que você está procurando?

EcoDesign

Jones | Haydu: Escritório de 100 m² é um ótimo exemplo de ecodesign

Projetado pela Buck O’Neill, escritório de Los Angeles une design e pensamento sustentável no ambiente interno

Morar em um apartamento com pouco mais de 100 m² é uma tarefa não tão fácil para uma família, agora imagine encaixar um estúdio de design dentro deste espaço limitado. A Buck O’Neill Builders topou o desafio e organizou a sede da Jones | Haydu, em Los Angeles São Francisco,  de forma perfeita.

Uma coisa é você trabalhar com arquitetura e design de interiores, outra é você transformar um trabalho em uma obra de arte dos escritórios. Exagero? Então vamos analisar o trabalho feito pela Buck O’Neill.

Brincando de LEGO: Como encaixar 10 profissionais em 100 m²

A primeira coisa que se deve fazer para colocar um time deste tamanho, em um espaço limitado é derrubar hierarquias rígidas. Diga adeus para as salas d os chefes ou os tradicionais espaços de trabalho rigidamente divididos. Apesar de existir uma pequena “falha/encaixe” na organização da Buck O’Neill (nas imagens podemos ver que uma sala fechada, onde – teoricamente – seria o escritório do “big boss”), eu transformaria aquele espaço em um estúdio de som/vídeo e colocaria os líderes para atuarem mais próximos dos demais profissionais.

Outra “bola dentro” da O’Neill foi transformar o mezanino em uma sala de reunião. Apesar de termos que andar todo o escritório para chegar ao outro andar, alguns indícios – entre eles, a ausência de uma recepção – mostram que não é costumeiro receber clientes no local, o que não torna nada problemático o trajeto por todo o escritório.

Já para manter o minimalismo do local, uma solução interessante da O’Neill foi embutir e esconder tudo que fosse possível, ou seja, o espaço debaixo da escada vira armário e a parte elétrica é organizada dentro de um armário de metal.

Sustentável e aconchegante: Dos móveis a iluminação do local

Uma coisa interessante deste escritório é a sua inclinação para os conceitos de sustentabilidade. Especialista em construções verdes, a O’Neill conseguiu unir de forma balanceada o sustentável e o moderno.

Por mais exagerado que fiquem as plantas, elas dão um ar de “olha, existe vida fora do escritório”. Claro que elas são de plástico, mas se o escritório tivesse a oportunidade de transformar em um painel verde de verdade, seria bem legal (claro que isto inclui um alto gasto com manutenção).

Já por outro lado, as grandes janelas e a pintura branca (para refletir a luz) transformam o lugar bem iluminado, sem a necessidade de um exército de lâmpadas. Adicione um ventilador para amenizar o calor e uma varanda, temos um confortável escritório.

Completando o conjunto, tentei entender um pouco mais sobre a madeira usada no escritório, mas tanto projetista, quanto cliente não citam a origem da matéria prima. Como o escritório atualmente busca o selo LEED (Leadership in Energy and Environmental Design) Gold, dada para construções verdes, acredito que toda a madeira seja certificada. Abaixo você confere mais algumas imagens do escritório.

Leia também

Futuro

No sétimo episódio do Gravidade Zero, vamos falar sobre o futuro da iluminação. Para isso, conto com o nosso convidado especial, Gustavo Rudge, economista...

Design

Inspiradas em um conjunto de luminárias suecas, as luminárias Nelson Bubble foram criadas pelo designer George Nelson em 1952, a partir do desejo do...

Design

Uma embalagem de papel e 100% livre de plástico, é a proposta da nova garrafa de Johnnie Walker Black Label, da Diageo. Com previsão...

Multimídia

Neste novo trailer, você confere a jogabilidade de The Sims 4 Vida Sustentável, que chega aos consoles,PC e Mac no próximo dia 05 de...

Copyright © 2020 Com limão. Todos os Direitos Reservados.