Sonhadores com propósito: Como se conectar com os verdadeiros nativos digitais

Compartilhe:   

Sonhadores com propósito: Como se conectar com os verdadeiros nativos digitais

por Autor Convidado

Para todas as marcas, a mudança geracional é um grande desafio. Quem é essa nova geração? O que a motiva? O que ela tem de diferente do resto da população? Neste exato momento, temos que nos preparar para a Geração Z, os jovens nascidos depois de 1996, que estão entrando para o mercado de trabalho global e se tornaram um importante grupo de consumidores.

Nota do editor: Apesar de falarmos sobre Geração Z, alguns mercados já se preocupam com a Geração Alfa, nascidos após 2010. Leia mais neste texto.

A maioria das pessoas com quem falo fica surpresa quando eu lhes digo que a Geração Z já conta com quase dois bilhões e meio de pessoas. Isso é mais do que os tão discutidos Millennials ou Geração Y. Para nós da Samsung, a mudança geracional não é novidade. Estamos no nosso 50º ano como empresa, e entender verdadeiramente os consumidores – seus desejos, necessidades e aspirações – sempre esteve no centro da nossa inovação. Particularmente, acho que a Samsung não é sobre a tecnologia que criamos; a Samsung tem a ver com dar às pessoas as ferramentas que elas precisam para fazer o que não podem.

Ainda assim, a cada geração, temos que repensar como podemos fazer isso acontecer. Afinal, a relação entre as marcas e os consumidores está em constante mudança. Por isso temos que nos perguntar: o que precisamos fazer para permanecermos relevantes?

Uma geração de sonhadores

Cada geração é única à sua maneira e a Geração Z não é diferente. Mas eu achei que seria útil compartilhar algumas das nossas percepções sobre essa geração, porque acredito que seus valores e suas motivações estão muito próximos do que a Samsung defende.

Começamos nossa pesquisa perguntando quem é a Geração Z. Sim, eles são únicos e muitíssimo diversificados, mas o que eles têm em comum que os impulsiona? O que eles mais valorizam? Fizemos pesquisas e conversamos com muitos deles diretamente, ouvindo de verdade o que tinham a dizer.

O que aprendemos é que a Geração Z é uma geração muito resiliente. Eles cresceram durante uma recessão econômica e crises globais, mas não perderam a esperança. Na verdade, estão determinados a mudar o mundo para melhor. Assim, eles são sonhadores, mas sonhadores com propósito. Sabem o que querem, são apaixonados pelo que defendem, e esperam o mesmo das marcas. Eles sonham alto e devemos sonhar com eles.

A Era do “storyliving

Para essa geração de criadores de mudanças, não basta que as marcas tenham ótimos produtos ou serviços. A Geração Z se preocupa com os valores de uma marca e com a forma como se comparam com os seus próprios valores. Setenta e sete por cento deles acreditam que “fazer o bem” deve ser parte da gestão de uma empresa. Isso significa que as marcas não podem mais se concentrar apenas na narração de histórias, pois essa é a era da “vivência de histórias”.

A Geração Z sonha em desafiar barreiras – e nós também. “Do What You Can’t” é o nosso grito de guerra. Ele incorpora o que defendemos como uma marca, e acho que isso ecoa perfeitamente na perspectiva desta geração.

Com uma mentalidade de inovação implacável, continuamos a procurar novas oportunidades para criar experiências que possam mudar a vida das pessoas.

isso é muito mais do que apenas tecnologia. É sobre o valor que entregamos. Seja com o aplicativo de realidade virtual Be Fearless, que ajuda as pessoas a lidar com seus medos mais profundos, como o de falar em público ou o medo de altura, ao Samsung Blind Cap, que permite que nadadores paralímpicos recebam orientação de seus treinadores indicando quando fazer a volta no fim da piscina.

Desafiando Barreiras

Os jovens da Geração Z são os primeiros nativos digitais verdadeiros da humanidade. Eles não conhecem a vida sem a internet, e o uso da tecnologia é completamente natural para eles. Acho isso muito empolgante, porque realmente acredito que eles vão despertar o potencial de nossa tecnologia como nenhuma geração antes. Eles usarão a tecnologia para alcançar novos patamares e estaremos com eles nessa jornada.

Nós nos conectamos com eles ajudando-os a ter sucesso, e isso começa com o que fazemos de melhor: ouvir e entender. Queremos ajudá-los a alcançar seu potencial com qualquer ferramenta, habilidade ou truque de produtividade que precisarem.

Mas a Geração Z é tão diversa quanto possível, e a Samsung é uma marca global que deve atender ao indivíduo em escala internacional. Em todas as regiões, países e até comunidades, adotamos nossos valores fundamentais e os aplicamos em nível local para atender a necessidades específicas.

Em Kings Cross, Londres, está em andamento um emocionante projeto que mostra como é isso de verdade. A Samsung está criando um novo espaço em uma área que já sofreu grandes mudanças e deixou alguns moradores se sentindo desconectados. Queremos ajudar, não prescrevendo soluções, mas ouvindo e sendo úteis onde houver necessidade. É por isso que não vejo a Samsung Kings Cross como uma loja, mas como um centro de cultura, inovação e aprendizado. Estamos inclusive recrutando funcionários que possam falar todos os diferentes idiomas encontrados na comunidade local – até a Língua de Sinais Britânica, porque há uma grande escola para surdos nas proximidades.

Vamos ouvir essa nova geração e ajudá-la a promover mudanças positivas, alcançar seu potencial, ser cidadãos responsáveis ​​e sonhar… com propósito. Nosso objetivo é ser uma marca autêntica e relevante que encontre eco na Geração Z. Estou confiante de que podemos fazer isso, porque o propósito social sempre fez parte do DNA da Samsung.

YoungHee Lee é CMO Global da Samsung Electronics e este editorial baseia-se no discurso e apresentação dela durante o Cannes Lions 2019.


Autor Convidado Quer ser um autor convidado? Envie um e-mail para [email protected] e você pode ser o próximo a aparecer aqui no Com limão

Não entre sem ser convidado - Autor desconhecido


0

Voltar para o topo ↑

  • Newsletter

  • Últimos tweets

  • Facebook